sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Borboletas nos cabelos




Se me perguntares por que tenho
Borboletas nos cabelos,
responderei: - não sei,

Elas nasceram em mim,
São tão naturais
Quanto meus pêlos,

Se por acaso quiseres saber
Das pontas dos novelos,

direi: -é um emaranhado
Na busca de sentidos
Que não temos como escolher,

Se não entenderes
Porque rio tanto
Não te intimides,
Na mesma medida
Corre meu pranto,

Se em tua palma
Borboletas pousarem
Te acalma, é aminha revoada
De prazeres coloridos,

É porque meu bando buliçoso
De borboletas em jornada chegou,

E se alojou atrevido em seu corpo
Que como uma alvorada me ludibriou.



p/ronborges

2 comentários:

Esbã Alves disse...

Linda poesia,você escreve bem, tomei a liberdade de pegar a imagem do seu texto, é digno parar para ler o que você escreve, são para isso estas coisas, coisas de escrever, elas saem da nossa mente e se manifestam em poesias e palavras maravilhosas, e me vejo sendo participativo(nem sei se existe tal palavra, mas vamos criar novas também), faço parte de sua poesia pois de que servem elas se não encontrarem olhos famintos por coisas assim para saciarem-se, belíssima poesia!
Desculpa por roubar a imagem se você achar ruim eu colocarei outra mas mesmo assim serviu para o que eu queria fazer.
Obrigado.

Bogos Man disse...

Depois de analisar seu perfil fiquei meio envergonhado, minhas singelas palavras ficaram meio desconexas,
que currículo!! hehehehehe